SOBRESSALTO

COLEÇÃO NORLINDA E JOSÉ LIMA

11 SETEMBRO 2021 A 30 JANEIRO 2022 |

ESPAÇO EXPOSITIVO

CE: TODOS OS PÚBLICOS

PREÇÁRIO:
Entrada Livre







SOBRESSALTO

SINOPSE

A continuada e profícua apresentação pública da coleção Norlinda e José Lima é um sinal de densidade e relevância cultural desta que é uma das mais importantes coleções de arte contemporânea internacional de iniciativa privada em Portugal.
Não sendo a primeira vez que segmentos da coleção se apresentam no Centro de Artes de Águeda, a exposição que agora se apresenta resulta de um equilíbrio entre obras que não foram ainda vistas neste contexto expositivo e uma escolha significativa de obras que a coleção incorporou recentemente e que ainda não foram publicamente apresentadas. Na sua vocação contemporânea, a coleção Norlinda e José Lima desempenha um papel crucial no acompanhamento das mais díspares linhas de criatividade nacionais e internacionais. A abertura e a curiosidade que determinam as escolhas dos mentores deste acervo constituem um terreno fértil para aquilo que nós curadores podemos aportar enquanto linhas de leitura e interpretação de uma realidade sempre em mutação e permanente estado de sobressalto, que é, afinal, aquilo que se pode pedir da arte.


Horário Espaço Expositivo (CAA)
terça a sábado
14h - 19h
domingo
14h - 18h

BIOGRAFIA

Miguel von Hafe Pérez nasceu no Porto em 1967. Licenciado em História da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Entre 1988 e 1995 colaborou com a Fundação de Serralves, onde coordenou o Serviço Educativo e foi assistente do director artístico.

Entre 1995 e 1998 foi director artístico da Fundação Cupertino de Miranda em Vila Nova de Famalicão.

Foi responsável pela área de Artes Plásticas, Arquitectura e Cidade do Porto 2001, Capital Europeia da Cultura.

Em 2002 comissaria a representação portuguesa à 25ª Bienal de São Paulo, com o projecto Poço dos Murmúrios de João Tabarra.

Entre 2002 e 2005 fez parte da mesa curatorial do Centre d’Art Santa Mónica em Barcelona onde era co-responsável pela programação da instituição e comissariou projectos de artistas, entre eles os de Antoni Abad, Helena Almeida, Graham Gussin, Maria Nordman, Filipa César, Runa Islam, Cabelo e João Tabarra.

Foi responsável pelo projecto de arquivo sobre arte contemporânea em Portugal intitulado anamnese (www.anamnese.pt) - o site e o livro, desenvolvido para a Fundação Ilídio Pinho.

Através de um concurso internacional foi eleito director do Centro Galego de Arte Contemporánea (CGAC) de Santiago de Compostela (2009-2015).

De 2013 a 2018 foi assessor da Colección Fundación Arco, Madrid.

Programador do Espaço João Espregueira Mendes no Museu do F.C. Porto.

Recentemente editou para a Fundação de Serralves uma antologia de textos críticos de Fernando Pernes (Dizer a imagem) e comissariou, entre outras, as exposições a sul de hoje – arte portuguesa contemporânea (sem Portugal) para a Fondation Gulbenkian, Paris; Álvaro Lapa. No Tempo Todo, no Museu de Serralves, Porto; Intersticial – diálogos no espaço entre acontecimentos, Centro de Arte Oliva, S.J. da Madeira; Criteria. Obras da Fundación Arco no Torreão Nascente da Cordoaria de Lisboa, Pedro Tudela, AWDI?T?RJU, Maat, Lisboa e Miguel Palma (Ainda) o desconforto moderno, no Museu Coleção Berardo, Lisboa.

FICHA ARTÍSTICA

Artistas

Albano da Silva Pereira

Alberto Carneiro

Ângelo de Sousa

Antoni Tàpies

António Charrua

António Saura

Carla Filipe

Coletivo Sem Fim

Elmgreen & Dragset

Fernando Calhau

Flávia Vieira

Gerado Burmester

Helena Almeida

João Pais Filipe

Juan Uslé

Júlia Ventura

Julião Sarmento

Leda Catunda

Lourdes Castro

Lucio Muñoz

Luis Feito

Lygia Pappe

Manolo Millares

Manuel Rivera

Menez

Miguel Palma

Paulo Brighenti

Pedro Cabrita Reis

Pedro Vaz

Roberto Matta

Roger Paulino

Rui Chafes

Sandra Baía

Vítor Pomar



Curadoria

Miguel von Hafe Pérez


Na imagem:
Cuadro 161, 1961
Manolo Millares

 

PARTILHAR: