BANDA ALVARENSE & MIMO’S DIXIE BAND

IN THE CITY

SÁBADO, 4 DE DEZEMBRO, 2021 | 21H30

AUDITÓRIO

CE: M/6

DURAÇÃO: 75 MIN (APROX.)

PREÇÁRIO:
Entrada Gratuita 

*levantamento de bilhetes a partir de dia 27 de novembro com o limite de dois bilhetes por pessoa, na bilheteira do CAA







BANDA ALVARENSE & MIMO’S DIXIE BAND

SINOPSE

A Banda Alvarense pretende que o seu regresso aos palcos da cidade reúna todos aqueles que a acompanham regularmente, mas acima de tudo, pretende que todos os que pela música são devotos estejam presentes. Para conciliar a exclusividade de um concerto ao vivo com um mundo digital, que cada vez mais faz parte da nossa realidade, este projeto baseia um concerto em parceria com os Mimo ’s Dixie Band, também eles relacionados com o mundo filarmónico, que terá como momento diferencial, uma visita virtual pelas ruas que fazem parte dos dias filarmónicos da nossa coletividade.


 

BIOGRAFIA

Maestro
Óscar Saraiva




Óscar Saraiva iniciou o seu percurso musical aos 7 anos de idade como aprendiz de clarinete. Frequentou o Conservatório de Música de Aveiro, a Escola Profissional de Música de Espinho e a Universidade de Aveiro, de onde detém o Mestrado em Ensino de Música (Clarinete), encontrando-se em conclusa?o do seu segundo Mestrado em Música - Performance (Direção de Orquestra).

Em 2017 frequentou ainda o 1º ano do Doutoramento em Direção de Orquestra, na mesma Universidade. Como clarinetista colaborou com a Orquestra Clássica de Espinho, Filarmonia das Beiras, Orquestra Clássica do Centro, Orquestra APROARTE, Banda Sinónica Portuguesa, Orquestra de Sopros da Póvoa de Varzim, Banda Sinfónica de Santa Maria da Feira, Banda Sinfónica da Bairrada, entre outras.

Já orientou diversos workshops e masterclasses de Clarinete e Música de Câmara, atuou diversas vezes para a RTP e SIC, e também em países como Portugal, Brasil, Espanha, Luxemburgo, Áustria, França e Alemanha.

Já na Direção de Orquestra, em 2016 foi Maestro-assistente na Filarmonia das Beiras, com a Sinfonia nº.2 de Gustav Mahler. Em 2018 e 2019 dirigiu o integral da cantata “Carmina Burana” de Carl Orff, com a participação conjunta de cerca de 300 músicos e coralistas em palco, juntamente com os cantores solistas Isabel Alcobia (soprano), Pedro Rodrigues (tenor) e Rui Baeta (barítono).

Em 2018, a convite da Banda Sinfónica Portuguesa, dirigiu o ensaio de leitura de uma das obras selecionadas para a semifinal do VI Concurso Nacional de Composição BSP desse mesmo ano.

Foi também Maestro-convidado de vários Estágios de Orquestra, como o 2º Estágio de Orquestra Juvenil OF12 (2017), o IV Estágio de Orquestra de Sopros e Percussão do Conservatório Regional de Música de Ferreirim (Abril 2019), o 1o Estágio de Orquestra de Sopros e Percussão do Município de Madalena - Ilha do Pico – Ac?ores (Abril 2019), e do concerto de encerramento do 10º EncontroNacional de Violas d’Arco, em A?gueda (Maio 2019).

Como Maestro, em concertos, masterclasses ou outros eventos, dirigiu a Banda Sinfo?nica do Exe?rcito, a Banda Sinfo?nica Portuguesa, a Orquestra de Sopros da Universidade de Aveiro, a Orquestra de Sopros da Escola Superior de Mu?sica de Lisboa, a Orquestra Sinfo?nica do Conservatório de Música do Porto, a Orquestra de Sopros do Conservatório Nacional de Lisboa, a Orquestra de Sopros da Escola Profissional Metropolitana, a Orquestra de Sopros do Médio-Tejo, a Banda Militar do Porto, a Banda Amizade – Banda Sinfónica de Aveiro, o Chamber Ensemble do Royal Northern College of Music (Manchester-Inglaterra), a Sinfonisches Jugendblasorchester Baden-Wu?rttemberg (Alemanha), a Orquestra de Sopros do Conservatório de Música de Águeda, a Banda da Quinta do Picado, entre outros.

Foi diretor artístico e coorganizador de va?rias edic?o?es de Masterclasses de Instrumento, Música de Câmara ou Direção de Orquestra, em Aveiro. O seu percurso na Direção de Orquestra foi influenciado pelas aulas que teve com Jean-Marc Burfin, Douglas Bostock, Felix Hauswirth, Clark Rundell, Johan de Meij, Shannon Kitelinger, Mark Heron, Morten Wensberg, Jon Malaxetxebarria, Craig Kirchhoff, Pedro Neves, Jean Sebastien Bereau, Andre Granjo, Robert Houlihan, Vasco Negreiros e José Ignacio-Petit.

A par de todas as aulas e masterclasses de Direção que teve, assumem particular relevo as várias que participou, após seleção, no Royal Northern College of Music (Manchester-Inglaterra), escola de renome mundial. Já lecionou Clarinete e Classes de Conjunto no Conservatório de Mísica de Aveiro, Conservatório de Música David de Sousa, Conservatório de Oliveira do Bairro e na Escola de Artes SAMP.

Atualmente desempenha as funções de Professor de Clarinete e de Orquestra de Sopros no Conservatório de Música de Águeda, e desde outubro de 2019, é o Diretor Artístico da Banda Alvarense (Águeda).


Mimo's Dixie Band

Banda Alvarense & Mimo’s Dixie Band “In the City”, é uma iniciativa concebida em pleno contexto pandémico, e desta forma um dos nossos grandes objetivos é atenuar o impacto que esta fase provocou no tecido artístico e cultural português, nomeadamente no universo das bandas filarmónicas.

Os Mimo’s Dixie Band são uma combinação única entre o estilo musical dixieland dos anos 20, o gesto mímico, as artes circenses e a comédia.

Apesar de se dedicarem a um dos mais antigos estilos de jazz, os Mimo’s Dixie Band são uma companhia inovadora, com uma linguagem única, fruto da aliança entre o jazz dixieland e um forte sentido de espetáculo.

Com uma formação constituída por 6 músicos e utilizando os instrumentos musicais característicos deste estilo, os Mimo’s propõem um espetáculo vivo, animado e divertido, musicalmente de qualidade, e a que não faltam momentos teatrais, cómico ou circenses. 

FICHA ARTÍSTICA

Maestro
Óscar Saraiva

Fotografia
©Hélder Bento


PARTILHAR: