JESUS, O FILHO

DE ELMANO SANCHO

SÁBADO, 11 FEVEREIRO, 2023 | 21H30

AUDITÓRIO

CE: M/16

DURAÇÃO: APROX 1H15

PREÇÁRIO:
6€ a 8€

ADQUIRIR BILHETES







JESUS, O FILHO

SINOPSE

Jesus, o Filho retrata o universo contemporâneo, imprevisível, de perdas sucessivas e (in)esperadas: a perda da juventude, dos sonhos, da família, da identidade, da coragem, da integridade, da liberdade, da vida. O espetáculo é um apokálypsis (revelação, em grego), um auto da fé, uma imolação, um cerimonial poético-perverso sobre a despedida, o fim do mundo e a busca de salvação. Jesus, a personagem central - que não é Jesus, mas que não deixa de ser um “messias” - fala connosco sem artifícios, delivrando a sua coragem e inteligência. É um homem comum que não se deixa influenciar, que não muda de discurso, nem de tom de voz. Que se mostra firme e resistente, implacável na sua crítica ao mundo. Que ganha uma dimensão mítica e heróica, política e humana, que o distingue de todos os demais. Um homem que vai morrer, mas que continua onde está. Sendo o que é. Humano. Um homem-guia que tem medo, como todos nós, mas que continua vivo, no meio do horror e da morte. O espetáculo apresenta, como estrutura dramatúrgica/cénica, os passos da confissão e reconciliação: o exame de consciência, o arrependimento, a confissão e o cumprimento da penitência. O sacrifício íntimo de Jesus, o Filho, no espaço público da cena, é o ato de rebelião desesperado; o combate para recuperar a identidade perdida no massacre desleal da vida quotidiana. Mas, redentora, a confissão não perde nunca a faceta dura do interrogatório: a exposição, a humilhação e a violência. “Estou cansado, porque, a certa altura, a gente tem de estar cansada. De que estou cansado, não sei, de nada me serviria sabê-lo, pois o cansaço fica na mesma.” (Fernando Pessoa in “A Mística do Instante” de J.T. Mendonça, 2015).

FICHA ARTÍSTICA

Texto e encenação
Elmano Sancho
Com
Elmano Sancho
Joana Bárcia
Vicente Wallenstein

Ruy de Carvalho (voz-off)
Cenografia
Samantha Silva
Desenho de luz
Pedro Nabais
Figurinos
Ana Paula Rocha
Confeção dos figurinos
Mestra Olga Amorim
Assistência de encenação
Paulo Lage
Direção de cena
Rosário Vale
Operação de som e luz
Bernardo Martins
Pedro Gonçalves

Fotografia de cartaz
Pedro Macedo / Framed Photos
Fotografia de cena
Filipe Ferreira


Parcerias
ACEGIS
ADEB
ADSCCL
Aguinenso
Apoiarte/Casa do Artista
Moinho da Juventude

Apoios
Câmara Municipal de Lisboa
Fábrica das Boas Ideias

Coprodução
Teatro da Trindade INATEL
Loup Solitaire
Casa das Artes de Famalicão
Teatro Municipal de Bragança


Projeto financiado por

PARTILHAR: