O DESENHO COMO PENSAMENTO

CICLO DE EXPOSIÇÕES E CONVERSAS

14 DE JANEIRO A 30 SETEMBRO | 2023

CAA E ESPAÇOS CONVERGENTES

CE: TODOS OS PÚBLICOS

PREÇÁRIO:
Entrada Livre







O DESENHO COMO PENSAMENTO

SINOPSE

Numa rápida leitura o desenho para muitos não será mais do que um processo para adornar algo, aliado a um virtuosismo de execução. Mas esta forma de o “olhar” não deixa de ser redutora quanto à sua apreciação. O desenho é muito mais para além disso. O desenho faz parte de um pensamento visual que move o trabalho do artista. A obra de arte nasce como uma interação entre visão e pensamento, sendo corporizada grande parte das vezes através do recurso a este meio de registo. Isto é, poderemos entendê-lo como uma prática intelectual, uma manifestação primeira do pensamento, resultando na materialização visual do que se pensa. Ao longo da História da Arte, verificou-se que o desenho foi sendo relegado para um segundo plano, tido como um mero registo preparatório e que não deveria ser partilhado. Apenas lhe era conferida a função de apoio à elaboração das práticas maiores, ou seja, da pintura e escultura. A partir dos anos 50 e 60 do século passado, foi reconhecido como uma área de criação autónoma, com um estatuto idêntico ao da pintura ou da escultura, podendo assumir-se o desenho, nos seus vários registos, como materialização final, portadora de sentidos autónomos. Os discursos artísticos interdisciplinares, com pontos de partida de várias áreas, adquirem agora um novo corpo, misturando-se e complementando-se, tornando assim as nomenclaturas tradicionais de algum modo obsoletas. As imagens desencadeiam processos no nosso cérebro que as palavras não reconhecem. Desenhar não é apenas um processo artístico, é também pensamento. Desenhar é apropriar-se da realidade, é dar-lhe forma. O desenho é uma das formas mais antigas e perfeitas de interpretação e criação do mundo. Este é o mote para um conjunto de exposições que integram o programa do ciclo “O Desenho como Pensamento”, em que diversos artistas convidados, distintos na sua linguagem conceptual, privilegiam o desenho na sua obra.

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

Pedro Cabrita Reis
Sala Estúdio
sáb 14 jan a qua 22 fev

"Sensores, partículas e outros compostos"
Inês Teles
Salão de Chá – Alta Vila
sáb 14 jan a qua 22 fev


"Amanhã é muito tempo"
Nuno Sousa Vieira
ESTGA e Biblioteca Municipal
sáb 14 jan a qua 22 fev

Ângela Ferreira
Sala Estúdio
sáb 4 mar a qua 12 abr

"Lugar Intermédio"
Pedro Vaz
Salão de Chá – Alta Vila
sáb 4 mar a qua 12 abr

“traçar apagar caminhar”
Isabel Madureira Andrade
ESTGA e Biblioteca Municipal
sáb 4 mar a qua 12 abr

CICLO DE CONVERSAS

"A importância da conservação preventiva no Desenho"
Café Concerto
sex 13 jan, 18h30

"O Desenho no mercado de Arte"
Café Concerto
sex 3 mar, 18h30


Diretor Artístico do Ciclo
Alexandre Baptista

PARTILHAR: