O DESENHO ENQUANTO PRÁTICA, AS NOVAS TECNOLOGIAS E A PRODUÇÃO INDUSTRIAL

CONVERSA | O DESENHO COMO PENSAMENTO

SÁBADO, 9 JANEIRO 2021 | 09H30

CAFÉ CONCERTO

CE: TODOS OS PÚBLICOS

PREÇÁRIO:
Entrada gratuita com inscrição obrigatória em https://forms.gle/nWHbhbhP9NCyK58X6







O DESENHO ENQUANTO PRÁTICA, AS NOVAS TECNOLOGIAS E A PRODUÇÃO INDUSTRIAL

SINOPSE

A representação como processo de registo no desenho é extensível a diversos meios, não ficando refém do processo artístico. Uma das áreas em que esta prática tem características específicas e com a qual todos nos relacionamos no quotidiano, sem o percebermos, é a do design de produto.
Embora o desenvolvimento tecnológico tenha proporcionado distintas ferramentas e técnicas de representação, importa referir ou destacar o registo manual do desenho no decorrer do processo criativo. É um modo simples e rápido para se percepcionar a primeira ideia de um produto e/ou objecto.
Poderemos dividir o processo em três fases, sendo a primeira dedicada ao desenvolvimento de múltiplas ideias como croquis, esboços e desenhos rápidos. A segunda fase à selecção e discussão de algumas ideias aliadas ao conceito estipulado para o fim em causa. A terceira, à representação e elaboração de uma proposta detalhada com imagens e desenhos de pormenor que permitem a sua produção em escala industrial.
Sendo o concelho de Águeda conhecido pela sua tradição industrial, onde muitas empresas se têm destacado pelo desenvolvimento e inovação de produtos, era fundamental revisitar essa memória colectiva, observando desenhos e documentos que, ao longo do tempo, caracterizaram o cunho de um sector vital na vida de todos nós.
 

Alexandre Baptista

 

BIOGRAFIA

André Almeida
Natural de Águeda, mais concretamente da Freguesia de Aguada de Cima, Mestre de Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Coimbra e especialização em Gestão e Administração de Empresas pela Católica Porto Business School, é actualmente membro do Conselho de Administração e Director Industrial do Grupo AMOP, onde coordena a vertente operacional das empresas do grupo, desde a concepção e ideia inicial à materialização do produto final.
Com cerca de 16 anos de experiencia profissional, 10 dos quais no Grupo AMOP, desenvolveu a sua carreira profissional sempre com elevado contacto e acção nos processos de design, concepção e produção de produtos pré-fabricados em betão e outros materiais, nomeadamente de elementos de carácter arquitectónico ou funcional, vocacionados quer para a área de construção de edifícios, quer para a área de urbanismo.

Augusto de Sousa Coelho
Licenciado em Design de Produto com MBA em Design, Materiais e Gestão de Produto (UA) e Estudos Avançados em Design e Desenvolvimento de Produto (FEUP). É Professor Adjunto na Universidade de Aveiro, Escola de Design, Gestão e Tecnologias de Produção. Para além das actividades de ensino, tem desenvolvido uma prática profissional de design continuada, no âmbito da investigação aplicada na área do design e do desenvolvimento de produtos, em projetos de cooperação com a sociedade e de transferência de conhecimento como são exemplo a Fraunhofer Portugal / Deutsche Telekom, a Urfic SA, a TEKA Portuguesa SA, a Artavsi Lda, a Tech4home Lda. e a AR- Auto Ribeiro Lda.
Atualmente encontra-se a concluir o Programa de Doutoral em Design, na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto com foco na investigação em Design para Saúde e Bem-Estar; Design para crescimento e prosperidade, Emergência Médica, Interação, Usabilidade, Design Participativo e Investigação Baseada em Projetos.

Daniel Caramelo
Licenciado em Design de equipamento pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL). Prémio Gulbenkian e Prémio FLAD Jovem Designer. Iniciou vida profissional em Lisboa, segue para Barcelona onde colabora com a  empresa Escofet e estúdios de Martín Azúa e Diego Fortunato, aí destaca os produtos desenvolvidos para Ferran Adriá, Camper, Droog, Nanimarquina. Com Bárbara Fachada inicia o projecto LINHABRANCA, destaca a colecção de mobiliário urbano “Ar Puro” e “Lugar Comum” para a AMOP, cenografias da Modalisboa e participações na Experimenta Design. Colaborou também com Miguel Vieira Baptista e leccionou Design no IPT. Funda a Diverge Design, empresa adiquirida pelo Grupo Nabeiro, destaca as máquinas de café Qosmo e Quorum para a DeltaQ. Juntamente com Agostinho Carvalho e Sónia Josué funda a WeADD, uma empresa focada na inovação de produto para clientes como a AAA, Prozis, Teka, Hovione e NOS. É premiado com o Red Dot, IF design Award, German Design Award e Good Design Award em diferentes productos desenvolvidos.

Emanuel Barbosa
Designer, professor e curador baseado no Porto.
Participa activamente na organização de exposições, workshops e cursos de design. Desde 1995 os seus trabalhos têm sido publicados e premiados por mais de 60 publicações internacionais. Licenciado em design pela ESAD (Matosinhos), com Pós-Graduação e Mestrado pela Universidade de Barcelona (Espanha) e Doutoramento pela Universidade Politécnica de Valência (Espanha). Coordenador internacional e professor na ESAD (Matosinhos) desde 1998, foi membro do Board da Porto Design Biennale 2019, membro do Jury Board do HOMI Asia Design Award (Fuorisaloni Milan Design Week 2019, Itália), consultor científico da revista DeForma (Valência, Espanha). De 2012 a 2016 foi director criativo da revista Casa International (Pequim, China). Curador e promotor de diversos eventos de design e criatividade no Porto, Matosinhos, Águeda, Lisboa, Berlim, Londres, Ludwigsbourg, Pequim, Macau e Zhuhai. Os seus textos foram publicados pelas revistas Baseline (UK), Pli (PT), Lookvision (PT), Slanted (DE), DeForma (ES), Package Design (CN), Identity (RU) e Casa International (CN).




Os textos dos autores Alexandre Baptista, Sara Antónia Matos e João Silvério estão escritos segundo a ortografia europeia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990.

FICHA ARTÍSTICA

Convidados

André Almeida
Augusto de Sousa Coelho
Daniel Caramelo
Emanuel Barbosa


Devido às medidas de contenção da pandemia Covid-19, informamos que as atividades decorrentes do ciclo "O Desenho Como Pensamento", agendadas para a tarde de dia 9 de janeiro de 2021, foram antecipadas para a manhã do mesmo dia, com a seguinte ordem:

Conversa "O Desenho Enquanto Prática, As Novas Tecnologias e a Produção Industrial"
Café Concerto do CAA | 9h30

Inauguração da exposição "The Girl Who Lost Things" da artista Ana Vidigal
Sala Estúdio do CAA | 11h00

Inauguração da exposição "Cartas Que Não Escrevi" do artista Luís Paulo Costa
Salão de Chá do Parque Municipal de Alta Vila | 11h30

Inauguração da exposição documental "O Desenho no Processo Industrial"
Espaço Canário Lucas | 12h00

PARTILHAR: