SÉANCE

MARIANA TENGNER BARROS | BOCA BIENAL DE ARTES CONTEMPORÂNEAS

SÁBADO E DOMINGO, 12 E 13 SETEMBRO | 16H30 E 17H30

SALA ESTÚDIO

CE: M/12

DURAÇÃO: 30 MIN

PREÇÁRIO:
Participação Gratuita mediante inscrição obrigatória e sujeita a confirmação em https://bit.ly/3jprmNW

 







SÉANCE

SINOPSE

O artista como medium. O corpo como território de revelação espiritual. A performance como experiência ritualistica de acesso a outros estados de consciência. Mariana Tengner Barros, na sua experiência como bailarina/performer e coreógrafa, descobriu-se como “uma espécie de mediadora de mensagens através do próprio corpo, da voz, dos seus intérpretes, mensagens associadas a ideias, sensações, emoções”. Cada vez mais consciente da magnitude deste papel, interessa-se por recuperar o lado mediúnico da sua prática. Sem querer colocar etiquetas, a artista concebe “Séance”, uma performance que parte dos princípios da sessão espírita, ou séance. Nesta pesquisa descobre a teatralidade implícita no dispositivo, que permite aceder a diferentes graus de “interpretação”, de manifestação do transe.
“Séance” é uma performance intimista, para 3 a 10 espetadores de cada vez, em sessões únicas e contínuas com duração de 30 minutos. Mariana Tengner Barros mergulha esteticamente na era Victoriana, buscando referências no movimento Espírita, que surgiu no séc. XIX, simultaneamente com o movimento feminista e como reação à revolução industrial, ao mesmo tempo que constata a permanência neste século XXI do desejo forte pelo paranormal e sobrenatural. O corpo surge assim como veículo para aceder às “mensagens”, ao discurso histérico. Medidativa, intimista e diferente em cada sessão de 30 minutos, esta performance é como um shot que nos transporta para um mundo paralelo, pela mão de uma das mais interessantes artistas das artes performativas.

BIOGRAFIA

Coreógrafa e performer, Mariana Tengner Barros é licenciada em dança pela Northern School of Contemporary Dance (Reino Unido, 2003). Estagiou no Ballet Theatre Munich, sob a direcção artística de Philip Taylor (2004). Completou o Programa de Estudo e Criação Coreográfica-PEPCC (2009). Integrou o projeto Solo Performance Commissioning Project “At Once”, dirigido pela coreógrafa Deborah Hay (Findhorn, Escócia), 2009. Criou e interpretou: AND SO?...THE END (2010); APRÈS LE BAIN (2011) THE TRAP (2011), vencedor do Prémio do Público Jardin D’Europe, Áustria; PEÇA DO CORAÇÃO: FOR HIM (2012); A POWER BALLAD (2013), dueto com o coreógrafo Mark Tompkins, e “THE WEATHERTM” (2016). Colaborou com o Ballet Contemporâneo do Norte, tendo criado a peça de grupo END OF TRANSMISSION (2014), o solo MACHA (2015) e a peça infantil O NOME DA HISTÓRIA (2014). Para a companhia londrina Edge -The Place criaram DANCE AGAINST THE MACHINE e RIDERS ON THE STAGE (2014/15), apresentadas na Casa das Artes, Famalicão. Foi artista associada da EIRA, entre 2010 e 2012. Funda a Associação A BELA, em 2013, da qual é diretora artística. Colaborou com vários artistas em diferentes projectos, salientando: Rui Horta, Agnieszka Dmochowska Said Dakash, João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira, Abraham Hurtado, Mark Tompkins e Meg Stuart.Como intérprete destaca o trabalho com os criadores Filip van Huffell, Né Barros, Francisco Camacho, Jerôme Bel, Carlota Lagido, Tiago Cadete, Rafael Alvarez, John Romão, Rogério Nuno Costa, Dinis Machado e, recentemente, foi intérprete de duas criações de Meg Stuart (RuhrTriennale).

FICHA ARTÍSTICA

Direção artística e interpretação
Mariana Tengner Barros

Consultoria artística
Nuno Miguel

Sonoplastia
Jonny Kadaver

Figurinos e adereços
Inês Monteiro de Barros Tavares

Styling
Ana Sousa

Fotografias
Bruno Simão

Direção técnica
Daniel Oliveira

Produção
A Bela Associação

Co-produção
ZDB
BoCA

PARTILHAR: